Anexo 1 da NR 15: Ruídos contínuos ou intermitentes

Trabalhador sob efeito de uma máquina de ruído intermitenteNesta aula de risco físico, ou mais especificamente sobre ruídos, de nosso curso online de Segurança do Trabalho, vamos estudar sobre um tipo específico de ruído: os contínuos.

Tais medidas, conhecimentos e regras, estão estabelecidas no Anexo 1, da Norma Regulamentadora 15 (NR 15), já estudada aqui em nosso curso, que fala sobre atividades e operações insalubres.


Clique aqui para obter seu certificado de Segurança do Trabalho e entre já no mercado de trabalho!

Ruído contínuo ou intermitente

Como o nome bem sugere, são ruídos que não cessam, que continuam, que não possuem um intervalo onde haja o fim do som.
Outra definição de ruído contínuo é aquele que não é de impacto, e o ruído de impacto é aquele que dura menos de 1 segundo, e é intercalado com pausas que dura mais de um segundo.

Exemplo de ruídos contínuos ou intermitentes é um barulho de sirene, uma serra elétrica e máquinas pesadas, em uma indústria ou fábrica por exemplo, que costumam funcionar 24h por dia.
A máquina de cortar pisos e azulejos, mostrada na capa deste artigo de nosso curso, também é do tipo de ruído contínuo.

Tempo máximo de exposição aos ruídos

Visando preservar a saúde física e mental dos trabalhadores, foi criada (Portaria no 3.214, de 08/06/78) uma tabala que mostra o tempo máximo de exposição que um trabalhador deve ficar sob determinado ruído, que depende de seu Nível de Pressão Sonora (NPS), medidos em dB segundo a curva de compensação A:


Nível de Ruído dB (A)     Máxima Exposição Diária Permissível
        85                                               8 horas              
        86                                               7 horas
        87                                               6 horas             
        88                                               5 horas             
        89                                               4 horas e 30 minutos
        90                                               4 horas
        91                                               3 horas e 30 minutos
        92                                               3 horas
        93                                               2 horas e 40 minutos
        94                                               2 horas e 15 minutos
        95                                               2 horas
        96                                               1 hora e 45 minutos
        98                                               1 hora e 15 minutos
        100                                             1 hora
        102                                             45 minutos
        104                                             35 minutos
        105                                             30 minutos
        106                                             25 minutos
        108                                             20 minutos
        110                                             15 minutos
        112                                             10 minutos
        114                                             8 minutos
        115                                             7 minutos

A tabela não acaba em 115 decibéis à toa, é porque acima desse nível os ruídos podem ser extremamente prejudiciais ao trabalhador, só sendo permitido trabalhar sob tais condições com equipamentos especiais de proteção, que estudaremos em breve, nesta seção de Riscos Físicos de nosso curso.

Caso o trabalhador fique exposto a ruídos de NPS diferente, o efeito equivalente é aquele realizado pelos cálculos de adição de NPS, que veremos a seguir.

Lembrando que o que importa é o valor equivalente das fontes combinadas, pode ser que o trabalhador esteja exposto a um ruído de NPS maior que 115dB por pouco tempo, e depois fique exposto a ruído mais fraco, por mais tempo. E o efeito resultante do combinado é o que importa, e pode ser menor que 115dB, embora o trabalhador tenha se submetido a um NPS acima de 115 dB..

Pode ser também que um trabalhador fique exposto a um ruído não muito forte, mas durante muito tempo (acima do recomendado, pela tabela) o efeito equivalente pode ultrapassar o efeito de uma fonte de 115 dB (durante pouco tempo).

Para não haver dúvidas, existem fórmulas matemáticas para garantir a preservação da saúde do trabalhador.


Efeito combinado de fontes de ruídos (Dose equivalente)

A dose é um valor numérico que é dado pela seguinte equação: 
$$ D = \frac{C_1}{T_1} + \frac{C_2}{T_2} + \frac{C_3}{T_3} + ... + \frac{C_n}{T_n} $$

Os "C" representam o tempo que trabalhador ficou exposto a determinada fonte de ruído.
E o "T" dessa mesma fração, é o tempo máximo permissível, aquele da tabela apresentada.
Note que eles devem estar sempre nas mesmas unidades de medida (ou seja, ambos em horas ou ambos em minutos).

Para saber se o efeito de diversas fontes (seja porque o trabalhador está submetido a mais de uma ao mesmo tempo, ou porque se deslocou e teve contato com mais de uma fonte) é prejudicial ou não, a dose resultante deve ser menor ou igual a 1, ou seja:
$$ \frac{C_1}{T_1} + \frac{C_2}{T_2} + \frac{C_3}{T_3} + ... + \frac{C_n}{T_n} \leq 1$$

Repetindo: a soma dessas frações deve dar menor ou igual à 1 (um) para que o resultado equivalente das fontes não seja prejudicial ao trabalhador. Caso dê maior que 1, o ambiente é insalubre por conta dos ruídos.

Nível Equivalente de Ruído ( LEQ)

Com a equação da dose (D), podemos checar se os ruídos resultantes serão prejudiciais e caracterizarão um ambiente insalubre ou não.
Porém, as vezes é necessário saber qual o valor equivalente do ruído em dB (decibéis).
Para isso, usamos a fórmula da LEQ (Nível Equivalente de Ruído):

$$ LEQ = \frac{\log{D} + 5,117}{0,06} $$

Tempo de jornada máximo permissível

Mostramos na tabela o tempo máximo permissível que um trabalhador deve ficar, que depende do NPS do local. Porém, mostramos apenas alguns valores.
E se o NPS local der 84dB, 116dB ou 99,9 dB? Esses valores não estão na tabela.

Para esses casos, usamos a seguinte fórmula, que nos fornece o tempo T máximo permissível:
$$ T = \frac{16}{2^{\frac{NPS - 80}{5}}} $$

Ou seja, para qualquer valor de NPS de um ambiente, saberemos qual o tempo máximo que o trabalhador pode ficar exposto a tal fonte sonora, sem que haja danos à sua saúde.

NPS para um tempo máximo permissível

Na fórmula passada, vimos como calcular o tempo máximo que um trabalhador pode ficar exposto, em qualquer nível de NPS. Agora vamos fazer o contrário.
Ou seja, se você sabe quanto tempo um trabalhador vai ficar exposto a um ambiente, qual seria o valor máximo de NPS que aquela fonte deve ter, para que o trabalhador não seja prejudicado.

Esse NPS é dado pela seguinte fórmula:
$$ NPS = 5.\frac{\log{\frac{16}{T}}}{\log{2}} + 80 $$

Um comentário:

Cicero Pereira disse...

é um canal que facilita o estudo, gostei!!!

Texto 100% original e todas as imagens são livre para uso e foram obtidas em http://commons.wikimedia.org